Biografia

AROLDO FERREIRA LEÃO, poeta, potiguar, nasceu em Parnamirim/RN a 12 de outubro de 1967. Desde os 15 anos de idade escreve com freqüência, já contando com mais de 12.000 poemas escritos, que espera algum dia possam ser avaliados e pesquisados. É formado em Engenharia Elétrica pela UFRN.Possui Pós-Graduação em Língua Portuguesa pela UFRJ. Começou a publicar seus primeiros trabalhos no jornalzinho cultural Vôo Primeiro de Uma Arribação em Natal/RN na década de 80. Possui quarenta e quatro livros publicados. De poesia: A Trilogia da Dor, 1995; Carta a Tio João Cordeiro, 1996; Alfabetizando a Alma, 1997; Presságios, 1997; Sisuda Acidez, 1998; A Janela do Sótão, 1998; Harmonia Dissonante, 1999; Impactos Azuis, 1999; O Espelho dos Labirintos, 1999; A Alquimia do Impreciso, 2000; O Silêncio do Nada, 2001; O Vício de Ser Quem Se É, 2001; O Tato das Mãos do Tempo, 2001; Impasses da Razão, 2001; Verdades que Encantam, 2001; Um Sonho Desajustado, 2001; Foi Cancão Quem Me Disse, 2001; O Hálito de Cristo, 2001; Solidão Heptassilábica, 2001; Vontades Perdidas, 2001; A Manhã Vã do Amanhã, 2001; O Pum de Algum Anum, 2001; A Pata da Barata Insensata, 2001; O Vício do Ócio Arredio, 2001; A Lógica da Ótica Módica, 2001; O Rastro do Enigma, 2001; O Movimento dos Elos, 2001; A Mágica do Sonho, 2001; Sinuosidades Viscerais, 2001; Vazios Cheios de Mim, 2001; Seu Pedro, Meu Amigo, 2002; Coisas da Alma, 2002; Sonhos e Sons, 2002; Passarinho É Poesia, 2002; Elo no Mar, 2002; Sensações, 2002; Amor, Dor e Sonho, 2002; O Laço do Que Não Sei, 2002; O Elo Drummondiano dos Sentidos, 2002. De teatro: Monólogo das Sombras, 2000 e O Eco das Distâncias, 2000. De literatura infantil: Como Nasce o Amor, 2001; Isabela, A Princeza de Esperteza Acesa, 2002; O Sopapo no Papo do Sapo, 2002. Está no prelo seu mais recente trabalho intitulado Diálogo com o Rio São Francisco, livro de poesias, especificamente composto por poemas que falam dos encantos e da falta de zelo que caracterizam o Velho Chico.
Aparece em dezesseis antologias, respectivamente: Novos Poetas no Rio Grande do Norte, 1990, livro organizado pela Fundação José Augusto com 43 poetas ganhadores de um concurso literário realizado em 1989 em Natal/RN; Um Dia a Poesia, 1996, livro e vídeo, organizados por Ayres Marques em Natal/RN; Poética Ribeirinha- Antologia Literária de Petrolina-1995, 1998, livro organizado por Elisabet Gonçalves Moreira em Petrolina/PE; Coletânea do Conselho do Clube dos Escritores Piracicaba, 1998, organizado pelo próprio Clube junto à C. N. Editoria em Piracicaba/SP; I Antologia Nau Literária, 1999, editado pela Editora Komedi com diversos escritores brasileiros em Campinas/SP; Dicionário Biobibliográfico de Escritores Brasileiros Contemporâneos, 1999, elaborado por Adrião Neto em Teresina/PI; Coletânea de Escritores Brasileiros Contemporâneos em Prosa e Verso,1999, também elaborada por Adrião Neto em Teresina/PI; 9º Volume do Painel Brasileiro de Novos Talentos, 2000, coletânea organizada pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores no Rio de Janeiro/RJ; Poetas em Rebuliço,2001, antologia realizada pela U.B.E, núcleo de Petrolina, com diversos poetas da região Juazeiro/Petrolina; 2º Caderno de Poesias do Clube dos Escritores Piracicaba,2001, coletânea organizada pelo clube com diversos poetas brasileiros; Poesias Brasileiras,2001, coletânea organizada pela Casa do Livro Editora com diversos escritores brasileiros em São José do Rio Preto/SP; Antologia de Poesias da 17ª Bienal do Livro, 2002, com organização da Scortecci Editora em São Paulo/SP; Antologia de Contos e Crônicas da 17ª Bienal do Livro, 2002, organização da Scortecci Editora em São Paulo/SP; A Leveza do Medo, 2002, Coletânea Sintetizada com Textos do Poeta Aroldo Ferreira Leão organizada pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores no Rio de Janeiro/RJ; Ensaios no Centenário de Drummond, 2002, elaborado pela Fundação Cultural de Petrolina em Petrolina/PE; Prosadores em Rebuliço - Um Mergulho Poético na Sutileza da Velho Chico, 2003, organizado pela União Brasileira de Escritores, Núcleo Petrolina em Petrolina/PE. Aroldo também escreve crônicas, contos, romances, textos para teatro. Em breve estará publicando seu primeiro livro de crônicas denominado Silêncios Atemporais, uma coletânea com 100 crônicas escritas em diversos jornais e revistas da região Petrolina/Juazeiro, entre os quais destaca: Jornal Folha Verde, Jornal de Juazeiro, Correio do Sertão(extinto), Gazzeta Regional, Máscaras-Jornal de Artes, O Cerveja-Jornal, Revista Com Você, Art Pop Zine- Revista Cultural, Jornal do São Francisco e Jornal da Cidade. O poeta possui gravado o CD Sacolejos & Manejos, uma coletânea com 14 forrós de sua própria autoria que buscam dinamizar e melhorar o conceito desta espécie de música no país. Atualmente, Aroldo desempenha a função de Auditor Fiscal na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, em Juazeiro/BA, desde março de 1994 após conseguir aprovação em concurso público realizado em outubro de 1993. A partir de outubro de 1998 passou a fazer parte do Conselho Acadêmico do Clube dos Escritores Piracicaba, ocupando a cadeira de nº30 que tem como patrono o poeta Brasílio Machado. Aroldo também faz parte da União Brasileira dos Escritores(U.B.E.) onde é o atual Presidente do núcleo de Petrolina/PE. Dentre diversos prêmios literários destaca a Menção Honrosa da Academia de Letras de Paranapuã no Rio de Janeiro/RJ em 1999 e o 3º lugar com o conto O Quarto de Teobaldo no Concurso promovido pela AGEdições em São Paulo/SP também em 1999.