A poética ribeirinha mostra mais uma vez sua produção em antologia agora organizada por Aroldo Leão(que trator!), à frente do núcleo de Petrolina da U.B.E. – União Brasileira de Escritores. Reunindo poetas das duas margens do médio São Francisco, Juazeiro e Petrolina, essa antologia de 2001, entrada do novo milênio em nossa civilização ocidental, depois de 500 anos da chegada dos portugueses em terras brasileiras, é bem significativa em termos de apresentar até mesmo uma produção contemporânea para possíveis comparações.

Elisabet Moreira
Petrolina/PE, 2001