Aroldo, muitíssimo obrigado por ter mandado até este teu irmão de sonhos e poesia, um pouco desta tua “alegria dos loucos que brincam com a própria solidão”... É que há uma certa luzinha cósmica dentro do teu inquietante espírito “carregado de poesia” e de uma beleza juvenil sem tamanho. E essa luzinha cósmica te lança a um alegre sentimento fraternal que transmites mesmo estando teu corpo e partes da tua alma no norte do continente. É a poesia cruzando os mares agitados das nossas vidas atribuladas e cheias de surpresas doloridas e prazerosas, por isso mesmo(graças a Deus), vida!! Tenho saudades daqueles nossos encontros poéticos em que a poesia nos unia(e une) através de um laço mágico de alegria numa troca profunda de harmonias sensivelmente embriagantes.

Luís Hélio
Juazeiro/BA, 1996