Aroldo, você é um grande poeta – sem meias-palavras. Só sei que a poesia não precisa de explicação. Ela fala por si só.

Emanuel de Andrade
Petrolina/PE, 1997