Poeta lança obra com toda alma e coração

Garra e determinação para se sobressair em um território onde múltiplos talentos, mediocridade e inspiração convivem juntos à procura do reconhecimento público.
São esses fatores que fazem do poeta Aroldo Ferreira Leão, um obstinado operário da cultura alternativa. Recentemente ele passou por Natal, onde promoveu o lançamento de Presságios, última obra de uma produção intensa como a própria vida do autor, atualmente residindo em Petrolina, Pernambuco.
O livro, composto de 102 poemas curtos, busca, nas palavras do poeta, "a essência sutil das dúvidas e angústias do ser humano diante da realidade que o consome". Aroldo, que também escreve contos, crônicas e romances, já se prepara em 1999, para lançar livros em outros estilos.

Conflitos

Escrevendo desde os 15 anos e com mais de 10 mil poemas escritos, tem no curriculum obras como A Trilogia da Dor (lançado em 1995), Carta a Tio João Cordeiro (1996) e Alfabetizando a Alma (1997), todos procurando "discutir a essência da alma humana", os conflitos itinerantes que cada um carrega dentro de si.
O poeta, que também é engenheiro elétrico atualmente exercendo o cargo de auditor fiscal do Estado da Bahia, já tem no prelo os livros O Espectro do Incerto e Evidências Dissonantes, este pronto para ser lançado pelo Clube dos Escritores de Piracicaba, em São Paulo. O Quarto de Teobaldo e o Espelho de Labirintos, contendo crônicas da produção mais recente, também pertencem ao acervo da entidade, da qual Aroldo Ferreira é membro titular.
Quem se interessar em adquirir qualquer um dos quatro livros lançados pelo poeta, deve se dirigir às principais livrarias de Juazeiro ou Petrolina.

Presságios
Poemas de Aroldo Ferreira Leão
Editora: Gazzeta e Cia


Jornal Diário de Natal, 6 de janeiro de 1999